top of page
Vista aérea do rio

Blog

O papel da medição na gestão dos recursos hídricos

A gestão adequada dos recursos hídricos é uma preocupação essencial em todo o mundo, uma vez que, a água é um valiosíssimo recurso para a vida, a saúde e o desenvolvimento.

Foto: 123rf

Nesse contexto, a medição desempenha um papel fundamental nessa gestão. Por meio de dados precisos e atualizados sobre quantidade, qualidade e utilização, a medição fornece ricas informações para a tomada de decisões e a implementação de estratégias eficientes.


Ao compreender a sua relevância, podemos garantir um futuro sustentável para a água, promovendo o uso responsável e a preservação para as gerações presentes e futuras. Portanto, vamos compreender melhor a incumbência da medição e os seus benefícios.


1 - Monitoramento de impactos ambientais


A medição tem o poder de auxiliar no monitoramento dos impactos ambientais das atividades humanas, identificar padrões de consumo, áreas de desperdício ou ineficiência, esgotamento de aquíferos, contaminação de água por produtos químicos e, até mesmo, a alteração dos padrões de vazão dos rios.


Apoiado nesses dados, é presumível implementar medidas de conservação, como a adoção de tecnologias mais competentes, a detecção e resolução de vazamentos e a conscientização sobre o uso responsável da água, protegendo assim, os ecossistemas aquáticos.


2 – Quantificação do uso da água


É possível saber a quantidade de água retirada de fontes naturais pelos diferentes setores e usuários, tais como: agricultura, indústria e o uso doméstico. Com isso, pode-se saber como ela está sendo utilizada, garantindo que a distribuição seja justa e sustentável.

Foto: https://pixabay.com/pt/photos/irriga%C3%A7%C3%A3o-respingo-agua-aspersor-2402568/

Além do mais, a medição colabora na cobrança adequada pelos serviços, incentivando o uso responsável e equilibrado.


3 – Disponibilidade


A medição permite a coleta de dados em diversos locais e em várias escalas, desde bacias hidrográficas até sistemas de distribuição localizados. Essa abordagem integrada ajuda a compreender melhor as vazões de água e a interconexão entre numerosas fontes, possibilitando um planejamento mais abrangente e uma gestão mais eficiente sobre a alocação dos recursos.


4 – Controle de qualidade


Através da medição, torna-se fácil reconhecer fontes de poluição, oxigênio dissolvido, contaminantes, o pH e a turbidez da água. A identificação desses aspectos garante a segurança da água para o consumo humano e para a proteção dos ecossistemas aquáticos.

Foto: https://pixabay.com/pt/photos/tratamento-de-%C3%A1gua-2717001/

Além disso, ela avalia a eficiência dos processos de tratamento e assegura o cumprimento dos padrões de qualidade estabelecidos, tomando ações corretivas quando necessário.


5 – Prevenção e mitigação de desastres naturais


Com base nas informações coletadas, é seguro prever e gerenciar melhor os eventos extremos, como enchentes, inundações, escorregamentos, erosão, variações nos padrões de precipitação, deslizamentos de terra e secas.


E assim, criar estratégias e ações preventivas, como a construção de infraestruturas de drenagem e barragens, alertas sobre os incidentes e riscos e outras medidas de mitigação e adaptação.

Foto: brunorbs - istock

6 – Planejamento e tomada de decisões


É correto afirmar que os dados fornecidos pelas medições servem como suporte para a tomada de decisões na gestão dos recursos hídricos. Com fontes precisas sobre o uso e disponibilidade de água, é possível planejar de maneira mais eficaz, implementar políticas adequadas e avaliar o impacto das ações realizadas.


Ela ainda oferece uma base objetiva de material que pode ser compartilhado entre várias partes interessadas e regiões geográficas. O compartilhamento desses conceitos e a cooperação entre governos, comunidades, setores privados e organizações não governamentais são essenciais para uma administração forte e proveitosa.


No sistema educacional ela também tem uma grande missão, já que aumenta a compreensão e a conscientização sobre a importância da água como um recurso finito e os desafios enfrentados atualmente, promovendo a valorização deste tesouro natural.


Por fim, ela provê informes úteis para alimentar modelos hidrológicos e prever a disponibilidade de água no futuro. Isso é bastante importante em regiões com recursos hídricos limitados, viabilizando um planejamento antecipado.


Em um mundo onde a escassez de água e as dificuldades relacionadas à gestão dos recursos hídricos estão ficando cada vez mais evidentes, a medição se torna uma poderosa solução, trazendo melhorias e táticas eficientes.


Portanto, investir em sistemas de medição robustos e promover o compartilhamento desses dados são passos cruciais para assegurar um futuro próspero, onde a água continue a fluir de forma sustentável para todos.


Você precisa implementar sistemas de monitoramento hidrológico ou meteorológico?

Conte com a experiência de mais de 90 anos de grande tradição na área, confiabilidade e especialização da HOBECO em parceria internacional com a VAISALA, líder mundial em medições meteorológicas, ambientais e industriais. Fornecemos soluções em sistemas de observação e serviços inovadores com tecnologia de ponta, validadas ao longo de décadas de atuação e alto investimento no segmento de monitoramento, pesquisa e desenvolvimento.


Entre em contato com a HOBECO

Igor Giovelli | Analista de Projetos de Hidrologia

Hobeco Sudamericana Ltda.

Lad. Madre de Deus, 13 - Gamboa - Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20221-090

Whatsapp/celular: (21) 98738-3988

igor@hobeco.net | www.hobeco.net

11 visualizações
bottom of page