top of page
Vista aérea do rio

Blog

América Latina unida pelo Fórum Latino-americano da Água


Evento acontecerá em novembro de 2023, na cidade de Aracaju (SE), e irá discutir como integrar a gestão de recursos hídricos no continente.

Latinos uni-vos! Detentora de 30% da água doce do mundo, a América Latina irá realizar o seu primeiro evento para unir o continente em prol da gestão de recursos hídricos e impulsionar as metas do ODS 6 “Água e saneamento”. Nos dias 04 e 05 de maio foi lançado, em Brasília (DF), o I Fórum Latino-americano da Água e realizado o kick-off meeting de organização da estrutura temática do evento, com a presença autoridades nacionais e internacionais. O Consórcio PCJ esteve representado pelo gerente de sensibilização e comunicação, Murilo Ferreira de Sant’Anna, que também assessora o relacionamento institucional e internacional da entidade.

O evento contou com as presenças de representantes dos países: Argentina, Chile, Bolívia, Brasil, México, Panamá, Peru, entre outros. A expectativa é que o Fórum atraia representantes dos 20 países que compõe o continente, nos dias 22 e 23 de novembro de 2023, em Aracaju (SE), simultaneamente ao 25º Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, promovido pela Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRHidro), e que irá acontecer entre os dias 19 e 24 do mesmo mês.

O I Fórum Latino-americano da Água está sendo organizado pelas insituições: Rede Brasil de Organismos de Bacias (REBOB), Rede Latino-Americana de Organismos de Bacias (RELOC), ABRHidro, Associação Brasileira de Águas Subterrâneas (ABAS) e da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES). O evento conta ainda com o apoio da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).

Durante o evento a fala entre os organizadores e participantes era uma só: a necessidade de a América Latina se organizar em prol da água e buscar soluções conjuntas para a sustentabilidade hídrica no continente.

A presidente da ANA, Verônica Sanchez, durante a abertura do kick-off meeting atentou para a necessidade de um olhar integrado para a água. É preciso trazer os usuários, os comitês de bacias e demais insituições da sociedade civil, da academia, para esse olhar integrado para a água, com o objetivo de identificar os desafios, mas, também de buscar as soluções para a garantia da segurança hídrica”.

O presidente da REBOB, Lupercio Ziroldo Antônio, atentou para a importância do continente para a disponibilidade hídrica mundial, ao mesmo tempo que elencou os três grandes obstáculos para a região alcançar a sustentabilidade hídrica: impactos das mudanças climáticas com a redução de disponibilidades, falta de universalização do saneamento e falta de diálogo entre os países.

“Várias partes da América Latina verifica-se a perda de disponibilidade hídrica devido às mudanças climáticas, enquanto as perdas hídricas nos sistemas de abastecimento somam 50%, e a universalização do saneamento não passando de 8% em todo o continente. Esse cenário só será mudado com a ampliação do diálogo entre os países e o Fórum será o primeiro passo nesse sentido”, disse Ziroldo Antônio.

O presidente da RELOB, o mexicano Roberto Olivares, destacou o pioneirismo e liderança do Brasil nesse processo de integração regional. “Brasil é pioneiro na gestão de recursos hídricos e por isso um exemplo a ser seguido pela América Latina. Um Fórum Latino para a Água é necessa´rio para termos diretivas de nível continental e, assim, propor uma rota de soluções conjuntas”, atentou.

Como será o Fórum Latino

O I Fórum Latino-americano da Água será estruturado sob três eixos: plataforma temática, diálogo político, e fórum cidadão. Dentro desses eixos, os debates acontecerão em seis grandes temas: Água e Meio Ambiente; Água e Desenvolvimento; Água e Clima; Água e Cooperação; Água e Inovação; Água e Financiamento.

Durante o Kick-off Meeting, os participantes de instituições brasileiras e da América Latina, se dividiram nos grupos temáticos e construíram sugestões de temas a serem abordados no evento. De posse desse material, a organização irá finalizar a programação dentro dos eixos temáticos, para que durante o Fórum sejam construídos compromissos e metas para o continente.

O Fórum tem como objetivos, o fortalecimento do diálogo dos países latinos, busca de soluções em conjunto, elaboração de políticas públicas integradas, com foco numa agenda comum para a gestão de recursos hídricos, além de compartilhamento de boas práticas.

O Fórum terá como público alvo: representantes do poder público (executivo, legislativo e judiciário), em todos os seus níveis, local, estadual e federal, além da participação da sociedade civil e da academia.

A participação do Consórcio PCJ

Durante o lançamento do Fórum, o Consórcio PCJ manifestou seu apoio pela integração do continente latino e colocou-se a disposição para auxiliar os organizadores. O gerente de sensibilização e comunicação da entidade, Murilo F. Sant’Anna, participou dos grupos de discussão: Água e Desenvolvimento, Água e Cooperação, e Água e Financiamento.

Na ocasião, Sant’Anna destacou a importância de se criar um banco de projetos para a sustentabilidade hídrica da região, especialmente, num momento que os impactos das mudanças climáticas estão ainda mais evidentes, e também, destacou sobre a urgência de capacitação dos gestores públicos sobre captação de recursos para financiamento de projetos. Citou como exemplo as ações nesse sentido que o Consórcio PCJ já realizou nas Bacias PCJ, como por exemplo, o sucesso do banco de projetos para ações de tratamento de esgoto, e capacitações para captação, que fizeram da região a campeã em ter acesso a recursos do finado PRODES e do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Fique por dentro dos preparativos para I Fórum Latino-americano da Água, pelo site do Consórcio PCJ, acessado em www.agua.org.br.


5 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page