top of page
Vista aérea do rio

Blog

Igam recebe contribuições para mapeamento das áreas prioritárias à segurança hídrica do estado

Sugestões podem ser enviadas até 8/9; participação é aberta a todos os cidadãos

O Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) recebe, até 8/9, contribuições para a categorização das áreas prioritárias à segurança hídrica de Minas Gerais. As sugestões irão subsidiar as ações estratégias promovidas no âmbito do Plano Mineiro de Segurança Hídrica (PSMH), iniciativa do Estado que prevê a revitalização permanente das bacias hidrográficas do estado.


Em sua 3ª fase de elaboração, o PMSH propõe o mapeamento das áreas prioritárias à garantia da segurança hídrica em Minas Gerais, a partir de um processo de hierarquização baseado no grau de vulnerabilidade, sendo categorizadas em 10 níveis. “As áreas com maior nível de prioridade (1 a 4) receberão um detalhamento mais abrangente em relação às ações estruturais e não estruturais necessárias”, explica a coordenadora do PMSH, Lívia Costa.


COMO PARTICIPAR

As contribuições podem ser enviadas por meio de dois formulários disponíveis na página oficial do PMSH. Os usuários dos afluentes do Alto e Médio Rio São Francisco, além dos rios Mucuri, São Mateus, Jequitinhonha e Pardo deverão preencher o formulário correspondente às Unidades Estratégicas de Gestão (UEGs) 1,2 e 5.

Já os usuários dos afluentes dos rios Doce, Grande, Paraíba do Sul, Rio Preto, São João, Caparaó e Paranaíba enviam suas sugestões a partir do documento correspondente às UEGs 3,4,6 e 7. A participação é aberta a todos os cidadãos.

“Em um estado do tamanho de Minas Gerais, com 853 municípios, é essencial que as ações sejam trabalhadas a partir da definição de áreas prioritárias, estabelecidas a partir de critérios técnicos. Não apenas critérios hidrológicos ou ambientais, mas também aspectos sociais e econômicos, igualmente importantes quando se fala em gestão de recursos hídricos”, salienta o diretor-geral do Igam, Marcelo da Fonseca.

Para ampliar o acesso às informações relacionadas ao PMSH, o Consórcio Profill-Engecorps, responsável pela elaboração do Plano, disponibilizou os mapas e dados utilizados durante as oficinas 3 e 4, quando foram definidas as áreas prioritárias para a segurança hídrica no estado.


ÁREAS PRIORITÁRIAS

As 186 áreas prioritárias à segurança hídrica de Minas Gerais foram definidas a partir de 66 critérios de mapeamento desenvolvidos por meio de estudos, levantamentos e diagnósticos realizados durante as fases iniciais do PMSH. Entre os critérios, estão o uso e ocupação do solo, cobertura de serviços de saneamento, regiões de conflito pelo uso da água e prevalência de eventos climáticos extremos, como cheias e estiagens.

A categorização do nível de prioridade de cada área definida, bem como o desenvolvimento de ações estruturantes foi desenvolvido a partir de três eixos principais de atuação: conservação e restauração da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos relacionados à água; produção sustentável e uso racional dos recursos hídricos; e saneamento, controle da poluição e obras hídricas.

PMSH

O Plano Mineiro de Segurança Hídrica propõe o desenvolvimento de ações estratégicas, integradas e permanentes para a revitalização das bacias hidrográficas, recuperação da cobertura vegetal, controle da poluição e uso racional dos serviços ecossistêmicos disponíveis no estado.

A iniciativa integra o Programa Estratégico de Segurança Hídrica e Revitalização de Bacias Hidrográficas de Minas Gerais - Somos Todos Água, um dos projetos prioritários do Governo de Minas no triênio 2020-2023.

Acesse PMSH.COM.BR e saiba mais.


FONTE: IGAM


4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page