top of page
Vista aérea do rio

Blog

Governo de Minas inicia elaboração do Plano Mineiro de Segurança Hídrica


Foto: Arte/Divulgação Webinar

Lançamento oficial para iniciar a elaboração do Plano Mineiro de Segurança Hídrica (PMSH) aconteceu nesta quarta-feira (7/12), durante evento online


Revitalizar e conservar as bacias hidrográficas mineiras, recuperar a cobertura vegetal e garantir a manutenção da qualidade e da quantidade da água em todas as regiões do Estado. Esses são os objetivos do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) ao iniciar a elaboração do Plano Mineiro de Segurança Hídrica (PMSH). O lançamento oficial do projeto aconteceu nesta quarta-feira (7/12), durante evento online transmitido ao vivo pelo canal Meio Ambiente Minas Gerais no Youtube. A conclusão das ações está prevista para novembro de 2023.

Ao longo dos próximos 11 meses, representantes do Igam, em parceria com a consultoria ambiental Profill-Engecorps, irão desenvolver uma série de estudos, levantamentos e diagnósticos visando mapear as áreas prioritárias para segurança hídrica em Minas Gerais. As informações irão subsidiar também um banco de projetos com ações executivas e especificações técnicas objetivas a serem implementadas em cada área prioritária definida.

“Em um estado do tamanho de Minas Gerais, com 853 municípios, é essencial que as ações sejam trabalhadas a partir da definição de áreas prioritárias, que serão definidas a partir de critérios técnicos. Não apenas critérios hidrológicos ou ambientais, mas também critérios sociais e econômicos, igualmente importantes quando se fala em gestão de recursos hídricos”, explica o diretor geral do Igam, Marcelo da Fonseca.

O PMSH está integrado também à revisão e atualização do Plano Estadual de Recursos Hídricos (PERH), devido à aderência dos dois projetos. Desenvolvido em 2010, o PERH é um instrumento de gestão da Política Estadual de Recursos Hídricos e tem como objetivo definir a agenda de programas, projetos, obras e investimentos prioritários para as bacias hidrográficas do Estado.

Para saber mais, clique aqui.

0 visualização