top of page
Vista aérea do rio

Blog

Capacitações de manejo de irrigação para Agricultores da Bacia do SF em setembro e outubro

Depois da primeira experiência exitosa da capacitação do manejo de irrigação para agricultores realizada no último ano, agora, o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco vai atender mais 240 irrigantes em oito municípios das regiões fisiográficas Alto, Médio, Submédio e Baixo São Francisco.

O objetivo é auxiliar pequenos e médios produtores quanto ao manejo adequado dos sistemas de irrigação para uso sustentável e eficiente da água. As capacitações, que acontecerão com aulas teóricas e práticas focando no método de avaliação da necessidade de irrigação via tensiômetros, incluindo prática de instalação destes equipamentos, serão realizadas em:

  • Delmiro Gouveia (AL) – 20 e 21/09/2023

  • Abaré (BA) – 22 e 23/09/2023

  • Lagoa Grande (PE) – 28 e 29/09/2023

  • Presidente Dutra (BA) – 05 e 06/10/2023

  • Bom Jesus da Lapa (BA) – 09 e 10/10/2023

  • Buritizeiro (MG) – 17 e 18/10/2023

  • Bocaiúva (MG) – 20 e 21/10/2023

  • Propriá (SE) 26 e 27/10/2023

As inscrições deverão ser feitas nas prefeituras das cidades.


As capacitações, com carga horária de 8 horas de aula teórica e 4 horas de aula prática, serão realizadas em três turnos, sendo dois turnos disponibilizados para a aula teórica e um turno para a aula prática. Os participantes terão espaços para relatarem dificuldades, experiências próprias e dúvidas sobre os conteúdos apresentados. Os irrigantes receberão certificado e ganharão dois tensiômetros com profundidades de 20 e 40 cm. O tensiômetro é um equipamento importante para o manejo adequado da irrigação.

“Os irrigantes serão treinados para a correta instalação do equipamento e manuseio adequado. Além disso, na última página da apostila técnica, a ser entregue aos participantes do curso, estará anexada planilha para monitoramento da umidade do solo utilizando o tensiômetro. Assim, o irrigante poderá registrar suas medidas e avaliar as alterações ao longo do tempo com o uso do equipamento”, explicou o engenheiro agrônomo, Altamirano Vaz Lordelo, responsável pela capacitação.

Em Presidente Dutra (BA), a capacitação prática acontecerá na propriedade Canto da Onça, e as aulas teóricas no Colégio Estadual de Tempo Integral Leila Janaína Brito Gonçalves. De igual modo, nos demais municípios a aula prática também acontecerá na área rural.


A parte teórica acontecerá, em Bom Jesus da Lapa, na Associação Obreiros do Porvir (AOP). Em Buritizeiro, na sede da Fundação Educacional Caio Martins. Já em Bocaiúva (MG), o curso será ministrado na comunidade rural do Assentamento PA Betinho, e em Lagoa Grande (PE), no Polo da Universidade Nacional de Brasília (UNB).


No município de Abaré, será realizado na Escola Municipal Francisco Ferreira Barbalho, e em Delmiro Gouveia, o local ainda está sendo definido, podendo ser no Memorial Delmiro Gouveia ou no auditório do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE). Em Propriá, a aula prática será realizada na sede do Distrito de Irrigação – Perímetro Irrigado Cotinguiba/Pirudoba.


Municípios atendidos


Na região do Médio São Francisco, localizado no Centro-Norte Baiano, na microrregião de Irecê, Presidente Dutra está inserido na sub-bacia dos Rios Verde e Jacaré. O município possui 15.130 habitantes e na agricultura é reconhecido principalmente pela produção da pinha, principal fonte de renda do município, pela exportação de frutas como manga, seriguela e atemoia, e pela plantação de milho, mamona, feijão, cenoura, cebola, beterraba, entre outros.


Já o município de Bom Jesus da Lapa, também no Centro-Oeste da Bahia, com 65.550 habitantes, se destaca na agricultura irrigada devido ao Projeto Formoso, realizado a partir de iniciativa do governo federal. O sistema de irrigação utilizado majoritariamente é a aspersão convencional e microaspersão.


O Projeto Formoso possui 286 quilômetros de canais, 175 quilômetros de adutoras, 148 quilômetros de estradas construídas, 120 quilômetros de drenos e 23 estações de bombeamento. A produção agrícola é diversificada, com lavouras temporárias de banana, cana-de-açúcar, cacau, mandioca, milho, feijão, mamão, manga, maracujá, goiaba e tangerina.


No Alto São Francisco, o município de Buritizeiro está localizado na microrregião de Pirapora, no Norte de Minas Gerais, situado na margem esquerda do rio São Francisco. Com 23.910 habitantes é provido de um grande potencial hídrico, sendo a bacia hidrográfica do rio Formoso uma das mais importantes para a região e atualmente tem grandes áreas de terra destinadas às monoculturas de eucalipto, pinho e mogno, além do desenvolvimento de culturas voltadas para a exportação, como café, feijão e soja.


Em Bocaiúva, localizada a cerca de 369 km de Belo Horizonte, inserida na bacia hidrográfica do rio Jequitinhonha, afluente do rio São Francisco, com uma população de 50.185 habitantes, a área irrigada do município é de 1.416 hectares e o sistema de irrigação predominante é a irrigação localizada, seguido da irrigação por pivô central. A agricultura é voltada a produção de café, citros e silvicultura, além de soja, cana de açúcar, algodão e outras culturas em lavouras temporárias.


Na região do Submédio São Francisco, Lagoa Grande, município localizado na Microrregião de Petrolina, com uma população de aproximadamente 24.088 pessoas, tem a fruticultura como sua atividade principal, com destaque para a produção de frutas como goiaba, melão, manga e uva, sendo o cultivo da uva uma fonte fundamental de renda para o município, impulsionando a economia local e tornando a região conhecida pela prática da vinicultura.


Em Abaré, com 17.639 habitantes, inserida na mesorregião do Vale São-Franciscano da Bahia e da microrregião de Paulo Afonso, com uma área total irrigada de 3.256 hectares, as principais culturas irrigadas são: abacaxi, banana, café, coco, mamão, maracujá e uva.


No Baixo São Francisco, Delmiro Gouveia, inserida na Mesorregião do Sertão Alagoano, banhado por tributários secundários da sub bacia do Rio do Maxixe, que atravessa a sede do município com uma população de 51.319 habitantes, tem uma área total irrigada de 200 ha, sendo a irrigação localizada o sistema de irrigação predominante.


E Propriá, com 26.618 habitantes, localizada no estado de Sergipe, utiliza predominantemente o sistema de irrigação localizada com sua produção subdivida em 1.454 ha (96,45%) de arroz e outras culturas que ocupam 53 ha (3,55%). As principais culturas do município são: arroz, cana de açúcar, soja, algodão, café e citrus.


FONTE: CBHSF

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commenti


bottom of page