top of page
Vista aérea do rio

Blog

AESA realiza semana da alocação negociada de água e discute uso dos Recursos Hídricos

A Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (AESA) realizou a “Semana da Alocação Negociada de Água” para discutir o uso dos recursos hídricos em oito cidades sertanejas.

Para acessar os termos de Alocação de Água 2023/2024 clique AQUI.

O primeiro encontro foi no dia (10/07), às 14 horas, na Câmara de Vereadores de Conceição, onde foram apresentadas as situações dos açudes Serra Vermelha e Condado. Os reservatórios estão com 10,15% e 39,48% da capacidade máxima, respectivamente.


O açude Vídeo (96,77% da capacidade) estava na pauta da terça-feira (11), às 08h, na Comunidade Vídeo. No período da tarde, às 14 horas, o Açude Piranhas (62,69% da capacidade) foi discutido na Câmara de Vereadores do município de Ibiara.


Na quarta-feira (12), às 08h, dando continuidade ao cronograma, a reunião foi realizada na Câmara de vereadores de Santana dos Garrote (açude Queimadas 70,38% da capacidade). No horário da tarde, na Câmara de vereadores de Nova Olinda a AESA explicou como está sendo realizada a gestão das águas do açude Saco (45,09% da capacidade).

“A alocação de água desempenha um papel fundamental na gestão sustentável dos recursos hídricos, permitindo uma distribuição equitativa e eficiente do recurso entre os diferentes usuários e setores. Ao estabelecer critérios claros e transparentes para a utilização da água, a alocação promove a prevenção de conflitos e a mitigação dos impactos ambientais decorrentes do seu uso. A alocação negociada fomenta a construção coletiva de soluções e alternativas, garantindo a compatibilidade dos diversos usos da água e o atendimento das necessidades presentes sem comprometer a disponibilidade para as gerações futura”, explicou o gerente-executivo de Operação de Mananciais, João Pedro Chaves da Silva Rodrigues.

Na quinta-feira (13), a AESA realizou a gestão das águas nos municípios de Curral Velho e Olho D’água, nos dos açudes de Bruscas (41,76 % da capacidade) e Jenipapeiro Buiú (26,38% da capacidade), respectivamente.


Na sexta-feira, no município de EMAS foi discutida a situação do açude de Cachoeira dos Cegos (48,90% da capacidade).


Por meio da alocação negociada de água, abre-se espaço para um bom diálogo e o entendimento das necessidades e interesses de diferentes setores que dependem da água, seja para uso doméstico, industrial, agrícola ou ambiental.


FONTE: AESA

13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page